Piptadenia columbrina – reparação da barreira cutânea e aumento dos “canais de água” na epiderme

A hidratação da pele e a integridade da barreira cutânea estão intimamente conectadas e são muito estudadas, buscando inovação tecnológica com mecanismos de ação mais abrangentes que proporcionem a manutenção da hidratação da pele de forma mais eficaz e duradoura. A pele, devido à presença do extrato córneo, é a barreira natural do corpo, separando a homeostase interna de toda e qualquer agressão externa a que nos expomos diariamente. Além das proteínas e lipídeos que compõe a barreira do extrato córneo, a água tem um papel muito importante na manutenção da integridade dessa barreira. Um dos principais aspectos do importante papel desempenhado pela água relaciona-se à sua capacidade de mediar a atividade de muitas enzimas hidrolíticas da pele, incluindo aquelas responsáveis pela formação do fator natural de hidratação (NMF – natural moisturising factor), que mantêm a hidratação e consequentemente a função do extrato córneo, a qual é fundamental para a aparência geral da pele.

Parte do complexo equilíbrio necessário para manutenção da integridade da barreira cutânea é realizado pelo envelope epidérmico corneificado (ECE), uma camada lipídica-protéica que substitui a membrana plasmática dos corneócitos e consiste de uma complexa mistura de proteínas interligadas a uma camada lipídica anexada à superfície extracelular da camada protéica. A adesão entre queratinócitos e lâmina basal, bem como sua interação com a derme é outra importante ferramenta envolvida na regulação da homeostase epidérmica, e consequente manutenção do equilíbrio hídrico da pele. Neste sentido, fibronectina – uma glicoproteína de adesão celular multifuncional e versátil – desempenha um importante papel no processo de organização e reepitelização tecidual.

Outro importante fator que desempenha um papel crucial na hidratação da pele e na manutenção da integridade do EC é a presença de aquagliceroproteínas – também conhecidas como aquaporinas – na pele. Atualmente 13 aquaporinas (AQP) já foram descritas em humanos, porém dentre todas as aquaporinas descritas até o momento, a mais estudada e difundida na pele é a AQP3, que se localiza na epiderme. As AQP3 epidérmicas atuam no suprimento da perda excessiva de água da pele gerada pela irrigação hídrica do sangue dada pelas células da derme, via capilares locais.

Considerando a presença de polissacarídeos na constituição da pele podemos utilizar o ativo Piptadenia Colubrina Peel Extract na expressão gênica das proteínas do envelope da molécula de adesão fibronectina (filagrina e involucrina) AQP-3, proporcionando:

• Maior coesão entre os corneócitos e consequente manutenção da água e demais umectantes na pele; 
• Aumento dos canais de água na epiderme, representados por aquaporina-3, possibilitando uma melhor distribuição e manutenção de água, glicerol e demais fatores naturais de hidratação (NMFs) na pele; 
• Hidratação Celular Programada; 
• Maior coesão epidérmica; 
• Reparação e/ou manutenção da barreira cutânea, através da redução da perda de água transepidérmica (TEWL); 
• Efeito hidratante imediato, comprovado pelo aumento de índice de glicerol após as primeiras horas de aplicação;
• Melhora da aparência geral da pele.

Avaliação da Expressão Gênica das Proteínas do Envelope Córneo

No extrato córneo, a filagrina comporta-se como uma proteína catiônica que auxilia na agregação e subsequente ligações dissulfeto entre filamentos de queratina, sendo totalmente degradada em seus constituintes aminoácidos, tais como PCA e ácido urocânico, que correspondem a aproximadamente 50% dos NMFs retidos no interior dos corneócitos maduros no EC. Por outro lado, o envelope protéico é também formado por precursores protéicos como a involucrina, que promove uma rígida ligação entre corneócitos durante a renovação do extrato córneo. Ambos os genes que codificam estas proteínas do envelope foram expressos de forma significativa pelo ativo, o que comprova uma excelente capacidade promotora de coesão do estrato córneo, com consequente manutenção da hidratação da pele.


Avaliação da Expressão Gênica de Aquaporina-3

As aquagliceroproteínas (aquaporinas) são canais de água e glicerol presentes em vários tecidos orgânicos. Na pele, a AQP-3 é a mais descrita e amplamente distribuída. O ativo promoveu uma indução de aproximadamente 3,5 vezes da expressão de AQP-3, o que favorece a distribuição homogênea da água nas camadas mais superficiais da pele, bem como um aumento da hidratação do estrato córneo.

Leia mais matérias sobre cosméticos e produtos de cuidado pessoal

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.