Brasil em Expansão: O 3º baluarte da indústria da beleza

Pense no Brasil e algumas imagens icônicas vêm à mente: o Cristo Redentor no alto do Rio de Janeiro; dançarinos de samba graciosamente desfilando pelas ruas e corpos perfeitos e bronzeados desfilando ao longo das passarelas junto à praia. 

Estes podem ser três símbolos muito diferentes, mas todos eles têm uma coisa em comum – cada um representa uma visão de “beleza” por si próprio. O que não é surpreendente, dada a reputação do Brasil como o país mais bonito do mundo. Segundo Alexander Edmonds, autor de Muito Moderna: Beleza, Sexo e Cirurgia Plástica no Brasil, afirma: “A beleza é tão importante no Brasil, que a idade não tem uma conotação negativa na língua portuguesa. E no ponto de vista externo, o país é visto como um símbolo de sensualidade tropical no imaginário estrangeiro “. 

Isto pode parecer um pouco sem importância, mas quando traduzido para o negócio de beleza, não poderia estar mais perto da verdade – o Brasil está rapidamente se tornando numa força a ser reconhecida na indústria cosmética mundial. Enquanto isso pode vir como uma surpresa para alguns, talvez não seja inesperado no país que deu origem a Gisele Bündchen, a supermodelo mais bem paga do mundo. 

Então vamos aos fatos. De acordo com a Euromonitor, o Brasil é o terceiro maior mercado de produtos cosméticos e higiene pessoal no mundo, depois dos EUA e do Japão. Avaliado em US$ 42 bilhões em 2012, representa 58% do mercado de Beleza e Cuidados Pessoais da América Latina e está a caminho de ultrapassar o seu rival Japão, se tornando no segundo maior mercado de beleza do mundo, dentro de poucos anos. As razões por trás dessa ascensão meteórica são claras e apontam para uma série de fatores macro-econômicos, tais como o aumento do salário mínimo, o crescente número de mulheres que trabalham e da melhoria do poder aquisitivo das classes médias. 

Mas fundamentalmente, nas duas últimas décadas também foi testemunhado um aumento do interesse dos brasileiros – em todas as classes sociais – na sua aparência pessoal. Das favelas de São Paulo para as praias da Bahia, higiene e cuidados pessoais se tornaram em algo essencial na rotina diária. E a pesquisa da Datamonitor confirma essa ideia – no Brasil, 87% da população quer estar elegante em todos os momentos (vs. 47% no mundo) e “estar no seu melhor no dia-a-dia” é considerado importante ou muito importante por 91% da população. Como resultado, as pessoas estão gastando mais dinheiro na sua aparência do que nunca. 

Então para onde vai o dinheiro sendo gasto e quais setores da indústria estão sendo beneficiados? Atualmente, o Brasil é o segundo maior mercado mundial de produtos para os cabelos, que, juntamente com fragrâncias, é responsável por quase 40% do total de vendas no mercado de beleza e cuidados pessoais. Em relação a tendências, coloração e alisamento se tornaram extremamente populares, com algumas mulheres admitindo usar quatro ou cinco produtos para o cabelo por dia, na tentativa de criar o seu “look” perfeito. Mas isso não é tudo – a tendência para cabelos extremamente alisados pegou em todo o mundo e a escova progressiva brasileira é hoje um dos estilos mais pedidos em salões de beleza em todo o Reino Unido. Isso, combinado com o fato que os produtos de cuidados capilares estão na categoria dos mais exportados e é claro que o país está rapidamente se tornando o foco de tendências para a indústria mundial da beleza. 

Além de cuidados para cabelos, o Brasil é o maior mercado do mundo de desodorantes e perfumes, o terceiro maior em produtos para coloração e higiene oral e o quarto maior em cuidados para a pele. É também o segundo maior mercado de produtos de beleza masculina, destacando que o interesse na aparência pessoal não é apenas limitado às mulheres. Os homens brasileiros estão mais do que nunca conscientes de si mesmos, e está previsto um crescimento dinâmico em vendas neste segmento de mercado, impulsionado grandemente pela introdução de produtos sofisticados com valor agregado. 

Entretanto, a aparência não é suficiente para este grupo perspicaz de consumidores. Muitos brasileiros estão igualmente preocupados com o que está dentro da embalagem, especialmente quando se trata do conteúdo dos seus produtos cosméticos favoritos. E com tantas fontes naturais de ingredientes em torno deles, quem pode culpá-los? De acordo com a Datamonitor, 56% da população afirma “pensar sobre fatores éticos e ambientais em cada compra que fazem”, em comparação aos 34% mundiais. Curiosamente, no entanto, os produtos que foram “produzidos localmente”, não aparecem no alto de suas listas de desejos, mostrando que os brasileiros têm a mente aberta quando se trata de marcas internacionais. 

Mas isso não quer dizer que as empresas estrangeiras estão dominando esta nação de patriotas. De acordo com ABHIPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), existem 2.392 fabricantes de cosméticos, produtos de higiene e perfumaria no Brasil, predominantemente localizados no sudeste do país. Destas, as cinco principais empresas líderes – Natura Cosméticos, Unilever Brasil, Avon Cosméticos, Procter & Gamble do Brasil e Botica Comercial Farmacêutica (O Boticário) – são responsáveis por 50% do valor de vendas globais. 

Entretanto, uma recente mudança de direção da venda direta para as lojas com foco no varejo está trazendo uma alteração nesta estrutura de mercado. A chegada de grandes marcas internacionais está dando origem a uma grande competição e empresas de vendas diretas, como a Natura Cosméticos e Avon Cosméticos, estão em dificuldades. As histórias de sucesso de empresas como a Sephora – que entrou no mercado em 2010, lançou sua primeira loja em 2012 e tem previsão para ter mais 10 até o final de 2013 – são comuns e tendem a aumentar enquanto o segmento da beleza continua sendo o canal de varejo de mais rápido crescimento dos últimos anos . 

Agora, no entanto, está claro que o mundo da beleza está finalmente acordando para o Brasil e ao enorme potencial que este mercado tem a oferecer. Não somente se tornou a capital de beleza e moda na América Latina, mas esta força emergente está a caminho do domínio mundial nos próximos anos – e o sucesso está muito próximo do seu alcance. 

Infomações sobre a in-cosmetics 

Este artigo é o primeiro de uma série de três artigos, com foco na expansão do mercado brasileiro de cosméticos e higiene pessoal, publicados para coincidir com o “Brazil Country Focus” (patrocinado pela Beraca), este ano na in-cosmetics. 

A exposição, que acontece em Hamburgo, de 01 a 03 abril de 2014, vai se focar nesse arrebatador mercado de cuidados pessoais através do pavilhão Brasileiro; conteúdo educacional exclusivo; O Brasil Trail destacando projetos originais, ingredientes únicos e formulações preparadas pelos expositores; exemplos inovadores de produtos de cuidados para a pele, cosméticos com colorantes e cuidados para cabelo do Brasil escolhidos a dedo pela Mintel e também uma zona de networking com um bar Brasileiro.

Sobre a autora: Cathy Laporte é a Gerente de Exposições da in-cosmetics (www.in-cosmetics.com)

Leia mais matérias sobre cosméticos e produtos de cuidado pessoal

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.