Simple Organic faz sucesso desde o nascimento

Simple Organic faz sucesso desde o nascimento

Foto de: Eduardo Marques

Matéria exclusiva para in-cosmetics Latin America

“Dizem que uma pessoa pode sofrer uma grande mudança na vida através da dor ou do amor. No meu caso, a mudança veio pelo amor, quando me tornei mãe da Maya.”

É com essa frase que a empresária Patrícia Lima, fundadora da Indie Brand Simple Organic Beauty, define sua marca e seu impulso para criá-la. Aberta em 2017 a empresa de cosméticos, que teve investimentos de um milhão e meio de reais para seu lançamento, já recuperou o que investiu logo no primeiro ano de funcionamento, e de 2018 para 2019 cresceu 520%.

A empresária, que trabalhou durante muitos anos no mercado de moda, concedeu uma entrevista exclusiva para a in-cosmetics Latin America:

in-cosmetics Latin America: Quando nasceu a Simple Organic? O que você  levou da moda para  área de cosméticos ?

Patrícia: A Simple Organic surgiu depois que eu virei mãe. Eu sempre trabalhei com moda e a maternidade me trouxe uma consciência muito maior. Foram muitos anos trabalhando nesse ramo e acreditando que aquele mercado de descarte era normal e natural, e foi após a maternidade que eu me questionei em relação a tudo isso.

Foi quando percebi que não queria mais fazer parte de um mundo que não era consciente, que não preservava o planeta que vai receber a geração da minha filha e as próximas. Foi assim que a Simple Organic nasceu, a partir da vontade de transformar aquilo que eu sabia e sempre gostei de trabalhar, que é a estética, criação de produto e comunicação, em algo que tivesse um impacto positivo.

in-cosmetics Latin America: Qual o DNA da Simple Organic?

Patrícia: A preocupação com a sustentabilidade está presente em toda a cadeia produtiva da marca, em todo o seu propósito.

A marca recentemente recebeu o certificado do Instituto Lixo Zero, que é reconhecido internacionalmente pelo Zero Waste International Alliance, um reconhecimento para empresas que reduzem seu impacto e gerenciam bem seu resíduo sólido.

Nossos rótulos são produzidos em gráfica certificada com o selo FSC, o que garante uma madeira proveniente de reflorestamento.

A responsabilidade socioambiental também está presente nas lojas com projetos de sustentabilidade, e em lojas e quiosques é possível fazer a logística reversa, ou seja, a devolução de embalagens com 10% de desconto para aquisição de um novo produto.

 

in-cosmetics Latin America: Quantos produtos a marca tem? Todos os produtos são veganos?

Patrícia: Todo o portfólio da marca é natural, orgânico, vegano e extraído de maneira artesanal. São mais de 100 itens divididos em três linhas: a Wellness, composta por produtos para os cuidados com o rosto e o corpo, a Organic Makeup, que é a linha completa de maquiagens, e a Kids, que foi lançada recentemente para que as crianças aprendam a se cuidar brincando e para que os pais não precisem se preocupar com ingredientes sintéticos que são nocivos à saúde.

 

in-cosmetics Latin America: Quem formula? Vocês tem profissionais especializados na formulação, pesquisa e desenvolvimento?

Patrícia: Nós temos uma equipe interna de químicos farmacêuticos e uma equipe externa terceirizada. Nós contamos também com uma terceira equipe que são os laboratórios dos nossos fornecedores. Então, temos uma equipe de desenvolvimento bem ativa.

 

In-cosmetics Latin America: Como vocês escolhem os ingredientes que compõem os produtos da Simple Organic, e qual a preocupação principal da empresa na escolha da matéria-prima?

Patrícia: A gente escolhe de diferentes maneiras e diferentes critérios para a composição. Um deles é a valorização da comunidade local, como é o caso do óleo de pracaxi, que é extraído da comunidade Anajás na Ilha do Marajó, e está presente em diversos produtos da marca. Levamos em consideração desde a maneira como esse ingrediente é produzido até a performance e inovação.

 

In-cosmetics Latin America: O Brasil  produz  matéria-prima para produtos naturais, orgânicos e veganos ou vocês precisam comprar muitos insumos de fora?

Patrícia: Tem muita matéria-prima nacional, mas tem muita inovação em matéria-prima internacional com certificação. A gente acaba sim comprando muita matéria-prima importada pensando muito nessa inovação e na performance.

 

in-cosmetics Latin America: Qual foi sua estratégia para entrar nesse mercado?

Patrícia: A questão para a Simple Organic não foi de um investimento específico para o mercado indie, vegano e natural, mas sim a intenção de criar uma marca sustentável. Então, quando você tem no mindset que se está criando uma marca que impacta positivamente em todo o seu âmbito, se chega, automaticamente, ao natural. Então, o motivo é a sustentabilidade e não porque é uma tendência de mercado para render lucros, pelo contrário, é uma urgência.


in-cosmetics Latin America: Quais são os próximos passos da marca?

Patrícia: A nossa missão sempre será a de democratizar cada vez mais o acesso à beleza natural, oferecendo aos consumidores produtos livres de ingredientes sintéticos e nocivos a pele, que prezam pela saúde por meio do respeito a natureza, aos animais, a diversidade, a igualdade de gêneros e a uma cadeia justa. E para levar esse conceito para todas as regiões do Brasil, a marca já inaugurou 18 lojas no período de um ano  em várias partes do país e chegou recentemente a São Paulo, com um espaço que além de uma loja convencional, traz experiências únicas e debates necessários.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.