Diferença entre álcoois graxos

Diferença entre álcoois graxos

Conheça os principais álcoois graxos usados em formulações cosméticas e suas diferenças.

A adição de álcool em produtos cosméticos pode ser encarada com muita preocupação por algumas pessoas, já que algumas acham que esse tipo de ingrediente pode ser prejudicial à pele. A realidade é que muitos tipos de ingredientes do grupo dos álcoois são muito usados atualmente em formulações cosméticas. O álcool etílico, por exemplo, é usado como solubilizante e como modificador sensorial, já que é responsável pela sensação de refrescância. Já os álcoois graxos são usados como agentes de consistência, sendo responsáveis pelo aumento de viscosidade e cremosidade de diversas formulações de mercado.

Foi justamente para acabar com esse receio sobre o uso desse tipo de ingrediente e para mostrar como eles podem ser úteis, que eu escrevi esse artigo.

Álcoois graxos

Um álcool é um composto orgânico com um grupo hidroxila (OH) funcional ligado a um átomo de carbono alifático. Apesar do álcool mais conhecido ser o álcool etílico, há uma variedade de ingredientes desse grupo à nossa disposição para criar produtos cosméticos.

Álcoois graxos são álcoois alifáticos (também são conhecidos na química orgânica como compostos “não-aromáticos”) com cadeias contendo entre 6 e 22 carbonos (C6 e C22) e são obtidos de óleos e gorduras.

Para a produção de álcoois com comprimento de cadeia entre 12 e 14 carbonos (C12 – C14) são usados, preferencialmente, os óleos de coco e de palmiste. Já o óleo de colza, de palma, de soja e sebo são as principais fontes para os álcoois com comprimento de cadeia que varia de 16 a 18 carbonos (C16 – C18).

Na indústria cosmética, os álcoois graxos são usados principalmente como controladores de viscosidade (aumentam a viscosidade), estabilizadores de emulsões, emolientes e opacificantes.

Os quatro principais álcoois graxos usados em cosméticos são:

  • Álcool etílico
  • Álcool cetílico
  • Álcool estearílico
  • Álcool cetoestearílico.

Álcool etílico (INCI Name: Alcohol)

O álcool etílico, apesar de não ser um álcool graxo, é amplamente usado em produtos cosméticos. É um álcool primário, incolor e volátil. Esse álcool pode possuir potencial irritante em pele desidratada e sensível. Entretanto, a ocorrência de efeitos indesejáveis depende da concentração usada. Além disso, ingredientes hidratantes e calmantes presentes na formulação podem aliviar esses efeitos.

É comum ver produtos que alegam ser “livres de álcool” ou “alcohol-free”. Geralmente, quando um produto possui essa alegação, significa que ele é livre de álcool etílico, já que alguns consumidores não gostam da presença desse ingrediente por acharem que ele pode ser prejudicial à pele. Contudo, esse mesmo produto pode possuir álcoois graxos.

O álcool etílico pode exercer várias funções em uma formulação cosmética, tais como:

  • Agente de refrescância;
  • Modificador de sensorial, conferindo toque seco às formulações;
  • Solubilizante de componentes lipofílicos;
  • Auxílio na conservação da formulação;
  • Potencializador de penetração.

Álcool Cetílico (INIC Name: Cetyl Alcohol)

O álcool cetílico, um álcool graxo de cadeia linear com 16 átomos de carbono, é considerado um dos mais versáteis. Sua característica principal é a capacidade de aumentar a viscosidade e estabilidade em emulsões O/A. Contém um mínimo de 90% de álcool cetílico, mas é possível detectar a presença de álcool estearílico e outros álcoois alifáticos de cadeia longa. O auxílio no aumento da viscosidade ocorre por conta de sua natureza cristalina. É um material suave, não-tóxico e não-irritante, sem odor. É estável na presença de ácidos e álcali, além de ser estável contra a oxidação. Atua como espessante de fase oleosa, agente suspensor e emoliente, uma vez que pode aumentar a lubrificação. Também atua como um opacificante em sistemas de limpeza (como shampoo e sabonete líquido) devido à sua baixa solubilidade em água e é compatível com tensoativos de diferentes cargas (aniônicos, não iônicos, anfóteros e catiônicos). Seu ponto de fusão se dá em 45 a 51ºC.

Álcool Estearílico (INCI Name: Stearyl Alcohol)

O álcool estearílico é um álcool graxo saturado que possui 18 átomos de carbono. Também é um sólido ceroso de coloração branca. Seu ponto de fusão é em cerca de 58ºC.

Álcool Cetoestearílico (INCI Name: Cetearyl Alcohol)

Esse álcool graxo de cadeia linear é um sólido ceroso de cor branca. É uma mistura dos álcoois cetílico (hexadecanol) e estearílico (octadecanol). É insolúvel em água e solúvel em álcool e óleos. Seu ponto de fusão se dá em 50-55ºC. O álcool cetoestearílico contém aproximadamente 65 a 80% de álcool estearílico e 20 a 35% de álcool cetílico. Apesar de ser constituído majoritariamente pelo álcool estearílico e álcool cetílico, outros álcoois, com cadeias longas e curtas, também podem ser encontrados na mistura.

Formulando com álcoois graxos

Como já foi mostrado, a principal função dos álcoois graxos é aumentar a viscosidade de formulações cosméticas e fornecer emoliência. Esses ingredientes fazem parte da fase oleosa das formulações e resultam em emulsões opacas e esbranquiçadas. Precisam ser aquecidos até o ponto de fusão para que sejam incorporados no sistema. Estes álcoois são adicionados em uma concentração de 1 a 7%. Quanto mais viscoso se desejar um sistema, maior será a concentração de álcoois graxos necessária a se adicionar.

O aquecimento é uma parte importante do processo de criação de formulações que possuem álcoois graxos na composição. Em emulsões, é comum verter uma fase sobre a outra para realizar o processo de emulsificação do sistema (verter a fase aquosa sobre a fase oleosa, ou vice-e-versa, por exemplo). Como os álcoois graxos são ceras sólidas à temperatura ambiente, é importante que ambas as fases estejam na mesma temperatura no momento de adicionar uma na outra, caso contrário esses componentes podem perder calor e se solidificarem antes que sejam incorporadas na emulsão. Entre os problemas que isso pode causar, pode-se destacar grumos e deficiência na estabilidade do sistema, já que não estarão totalmente incorporados e emulsificados.

Conclusão

Álcoois graxos são amplamente usados na indústria cosmética como agentes de viscosidade, emolientes e opacificantes. São álcoois alifáticos com com comprimento de cadeia de C6 a C22. Os principais são o álcool cetílico, álcool cetoestearílico e álcool estearílico. Se apresentam como ceras sólidas esbranquiçadas. Incorporam a fase oleosa da formulação e precisam ser aquecidas para total incorporação no sistema.

Para mais informações técnicas como essas, acompanhe as atualizações aqui no in-cosmetics Connect e no novo site da in-cosmetics Latin America!

 

Referências
Alcohol in cosmetics. Cosmeticsobs, 2016. Disponível em: <https://cosmeticobs.com/en/articles/ingredient-of-the-month-10/alcohol-in-cosmetics-3669>. Acesso em 27 de Novembro de 2020.
Comparatively Speaking: Fatty Alcohols vs. Fatty Acids vs. Esters. Cosmetics & Toiletries, 2010. Disponível em: <https://www.cosmeticsandtoiletries.com/research/chemistry/97861099.html>. Acesso em 27 de Novembro de 2020.
NOWECK, Klaus; GRAFAHREND, Wolfgang. Fatty alcohols. Ullmann’s encyclopedia of industrial chemistry, 2000.
ELDER, R. L. Final report on the safety assessment of cetearyl alcohol, cetyl alcohol, isostearyl alcohol, myristyl alcohol, and behenyl alcohol. J Am Coll Toxicol, v. 7, n. 3, p. 359-413, 1988.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.