Os cosméticos no caminho da sustentabilidade

Os cosméticos no caminho da sustentabilidade

O “conceito” de sustentabilidade no setor de HPPC (Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) já não é mais uma tendência, tornou-se presença praticamente obrigatória no planejamento das empresas, principalmente nos últimos anos. Em geral existe uma preocupação da indústria e produtores de cosméticos com esse tema, e dos consumidores, que estão cada vez mais atentos aos processos de fabricação e comercialização dos produtos.

As organizações que pretendem sobreviver no futuro não podem levar em consideração apenas fatores econômicos, mas necessitam se planejar assumindo seu papel  no desenvolvimento sustentável do planeta, utilizando-se de ferramentas de gestão que contribuam para a análise de dados e a tomada de decisões direcionadas para esse fim.

Isso pode implicar em modificar seus processos produtivos e a construir sistemas de produção que não causem impactos negativos na natureza,  como tratar seus efluentes e resíduos,  utilizar tecnologias limpas ou oferecer produtos e serviços que contribuam para a melhoria do desempenho ambiental dos consumidores e clientes de sua indústria.

Cosméticos Verdes

De modo geral produtos  “verdes” ou “naturais” são aqueles obtidos por um processo limpo e sustentável. Produtos “eco-friendly” são uma das novidades do setor,  e o “mercado do marketing verde” vem recebendo cada vez mais investimentos por parte de empresários empreendedores. Essa tendência da busca pelo verde, pelo natural,  abrange a área da beleza e da saúde de forma inovadora.

Produtos com ingredientes naturais, recicláveis ou biodegradáveis,  e que não são testados em animais ganham espaço nas prateleiras  e crescem em vendas, mesmo que tenham um valor mais elevado. A gama de produtos com essas características já englobam hidratantes, sabonetes, máscaras para o rosto e cabelo, maquiagens, óleos, gel, tintura de cabelo, esmaltes, condicionadores e shampoos.

O termo “natural” sinaliza que os ingredientes não foram significativamente modificados em sua forma original da natureza. A preocupação é que eles não devem ser obtidos a partir da morte ou maus tratos de animais e sim da produção natural do ser, como o mel das abelhas, flores, folhas e frutas. Além dessas questões ainda há a preocupação em fazer reposições para evitar extinção de espécies.

A biodiversidade redesenhando a indústria da beleza

A biodiversidade, ou diversidade biológica, representa toda a variedade de vida no planeta. Biodiversidade é muito mais do que apenas espécies, a todo momento nos deparamos e nos relacionamos com algum componente dela, seja no que comemos, no que vestimos, ou nos medicamentos e produtos que usamos para higiene pessoal e doméstica.

Além disso a biodiversidade não se materializa somente nos bens que nos oferece, mas também nos serviços que nos proporciona. É o ar que respiramos, a água limpa que bebemos, está no controle de enchentes e da poluição, no nosso lazer no parque e em nosso prazer em contemplar vários cenários. A existência e manutenção disso tudo está diretamente relacionada com a forma como dispomos desses recursos, de como respeitamos e protegemos os ecossistemas e as espécies que neles vivem.

A indústria e a biodiversidade no Brasil – Oportunidades

Em busca de produtos inovadores, a bioprospecção de novas moléculas e princípios ativos de componentes da biodiversidade brasileira, se apresenta como uma atividade promissora. Há um grande interesse de várias empresas e centros de pesquisa prospectarem os biomas brasileiros em busca de benefícios econômicos (em especial por meio de biotecnologia) e sociais. As oportunidades para o setor de HPPC são:

  • A descoberta de novos ingredientes;
  • O aumento da tendência para cosméticos naturais e orgânicos, criando oportunidades para se beneficiar da biodiversidade e criar novas gerações de produtos com base natural;
  • Branding (marcas) e novos mercados, por meio da gestão responsável da biodiversidade, podendo valorizar a marca de produtos e o acesso a novos mercados e fontes de receita.

Hoje a maioria dos consumidores segue o “movimento eco”, por conta das mudanças climáticas mundiais, esperam produtos biodegradáveis, recicláveis e ambientalmente amigáveis. Esse é o caminho que as empresas precisam trilhar para encontrar o sucesso.

Fonte: III Caderno de Tendências 2014-2015 da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos)

Faça o seu credenciamento agora para a in-cosmetics Brasil 2015

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.